Roquevale Tinto da Talha Grande Escolha 2014

PRODUTOR: Roquevale REGIÃO: Alentejo
R$ 174 R$ 147,90
Tradicional produtor em Estremadura, António Alfredo Gomes dos Santos, proprietário da Roquevale, foi o primeiro viticultor de fora do Alentejo a acreditar no potencial da região para a produção de grandes vinhos, isso ainda em 1970.

 Roquevale

 

A história da Roquevale iniciou-se em 1970 quando António Alfredo Gomes dos Santos, produtor na região de Estremadura, decidiu investir no concelho de Redondo, no Alentejo. Por alguns anos, além de vinhedos, a propriedade desenvolvia outras atividades agrícolas, como a cultura de cereais e a pecuária e, no final dos anos 1980, concentrou-se apenas na vitivinicultura (a produção de vinho com marca própria ocorreu em 1989). Na década de 1990 e início dos anos2000, a vinícola realizou investimentos em modernizações e expansão e, hoje, possui cerca de 200 hectares de vinhas próprias, destacando-se entre as maiores empresas privadas do Alentejo.

Alentejo

 

Diferentemente de uma ânfora, a talha é um recipiente grande (algumas têm perto de 2 metros de altura) que pode conter cerca de 2 mil litros. Por ser feita de um material poroso, é preciso impermeabilizar seu interior, o que antigamente era feito geralmente com uma resina de pinheiro – chamada de pez louro – ou ainda cera de abelha. Essa resina, aliás, deixava seus traços no vinho, e acredita-se que essa característica resinosa era bastante apreciada séculos atrás. Hoje, usa-se epóxi e outros materiais que não interferem tanto no vinho. Basicamente, o vinho de talha nada mais é do que um vinho feito em ânfora de barro – porém de grandes proporções e com algumas peculiaridades no processo. Atualmente, há uma denominação de origem específica para esses vinhos no Alentejo.